St Pauli: O time Rock\'n RollAlguém já ouviu falar de um clube chamado St Pauli?

Ele é o primo pobre do tradicional Hamburgo. Oriundo de Sankt Pauli, bairro da cidade de Hamburgo situado no distrito municipal de Hamburg-Mitte. É um clube que sempre sofreu a fama, justificada, de «time io-io», subindo e descendo. Atualmente encontra-se na Bundesliga 2 o equivalente a nossa segundona. mas possivelmente com estádios melhores.

Ano passado esteve na primeira divisão, mas não conseguiu permanecer entre os grandes da Alemanha.

 St Pauli: O time Rock\'n RollDesde os anos 80 o clube passou a ganhar uma cara mais cult e ganhou adeptos da cena underground local. Localizado perto do Reeperbahn, que é o centro da vida noturna e, porque não dizer, da zona do baixo meretrício em Hamburgo, graças a isso o clube passou a ser adotado pela galera alternativa. O St. Pauli foi o primeiro clube alemão a se posicionar oficialmente contra os extremistas nacionalistas e ao neo nazismo.

Mais do que sua história e seu futebol o motivo pelo qual estou falando deste clube deve-se à festa de sua torcida conhecidos como os Piratas. Tem uma média de público bem modesta para os padrões europeus, pouco mais 20 mil pagantes, o suficiente para lotar o seu estádio Millenrtor, e de fazer inveja a muito clube do Brasil.

Os piratas costumam entrar em campo ao som de «Hells Bells» do AC DC (é de arrepiar aliás) e sua torcida comemora os gols cantando Song 2 do Blur. Seu hino a já conhecida «You\’ll never walk Alone» também entoada pelos torcedores do Liverpool e Celtic.

 St Pauli: O time Rock\'n Roll St Pauli: O time Rock\'n RollQuantos clubes no mundo, me digam, já foram anfitriões da Copa Fifi (Federação Internacional de Futebol Independente), o mais alternativo campeonato de futebol do mundo? Pois é, amigo! Em 2006, a “República de St. Pauli” foi sede da competição que contou com as participações do Chipre do Norte, Gibraltar, Groenlândia, Tibet e Zanzibar, todos países não-existentes e não-filiados à Fifa. O Chipre do Norte foi campeão, e o time da casa foi quarto colocado.

 St Pauli: O time Rock\'n RollOutra maluquice muito engraçada do time: eles se consideram campeões mundiais de clubes de 2001, já que bateram o campeão “oficial” (o Bayern de Munique, que levou o título em Yokohama sobre o Boca Juniors) no encontro das equipes pela temporada 2001/2002. O jogo aconteceu pouco depois da conquista do time bávaro no Japão.

Outro fato envolvendo o gigante papa-títulos alemão Bayer de Munique com o pequenino St Pauli foi um dos momentos marcantes na rápida estada do time na primeira divisão alemã.

A linda reação de seus torcedores; que na última rodada da Bundesliga, assistiram seu time tomar uma goleada de 8 a 1 para o Bayer de Munique, viram seu técnico (após 19 anos no cargo) deixar o clube. E como desgraça é pouca a partida sacramentava a queda do St Pauli da primeira divisão alemã rebaixado para a segunda divisão. E ainda assim cantaram a plenos pulmões «Você nunca caminhará sozinho».

Pra fechar mais uma história. Depois de acabar na lanterninha da Bundesliga na temporada 2001/02, o St. Pauli acabou rebaixado e passou por uma grave crise financeira. Os amigos famosos apareceram — a banda punk Bad Religion disputou uma partida de futebol beneficente contra o terceiro time do St. Pauli.

De bonus mais uns videos da festa da torcida do St Pauli.

E para que ninguem mais reclame por não ter mulheres no post lá vai:

 St Pauli: O time Rock\'n Roll

Apelamos né?

Category: Curiosidades